O Encontro Nacional de Leigos (ENL) 2017 começa com um concerto do cantautor Samuel Úria para jovens, dos 15 aos 35 anos, às 21h00, de 17 de novembro, na Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu.

 

A música «É preciso que eu diminua» pertence ao álbum ‘Carga de Ombro’, de 2016, o terceiro disco de Samuel Úria. Na letra do cantautor devoto, Igreja Evangélica Batista, natural de Tondela, , destacam-se frases como: «Não são obras que me salvam; bato no peito; Fermento em massa»

«Na segunda música do álbum “É preciso que eu diminua”, diz que só sabe crescer. Parece estar preocupado com o seu engrandecimento. É o seu ego?
Aí talvez haja traços claramente religiosos. E beirões. Eu não sou vaidoso nem egocêntrico, mas quando estou a desenvolver­-me, faço-o em torno de mim mesmo. Enquanto me desenvolvo e progrido, e é para isso que a sociedade me empurra, posso estar a perder espaço para outras pessoas. Tudo o que é considerado como sucesso e prosperidade é um crescimento em torno das nossas capacidades e dos nossos bens e não sei até que ponto isso não nos distrai, por andarmos obstinados com esse crescimento e essa evolução. Temos de andar para a frente, mas em direcção a onde? A nós próprios. Não é uma canção amargurada, mas é uma declaração de intenções. É preciso que eu diminua para que os outros cresçam em mim.

[…] Há alguma intenção evangelizadora nas suas músicas?
Não sou proselitista. Mas sou um gajo que vive a religião a sério. Se isso me caracteriza, e dado que me vou expor, então é natural que o património lá esteja. Muitos dos meus anseios e das minhas mágoas ou muitos dos meus sermões, a minha observação agradada ou desagradada com o mundo, têm esse cunho religioso, isso tem de lá estar, se faz parte de mim.» [Excertos da
entrevista ao Jornal de Negócios, 09 junho 2016]

O concerto de Samuel Úria é o lançamento do encontro para jovens – 15 aos 35 anos – do Encontro Nacional de Leigos, dia 17 de novembro e começa às 21h00, na Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu.

O ENL é promovido pela Conferência Nacional das Associações de Apostolado dos Leigos. Começa a 19 de outubro até 18 de novembro , na Diocese de Viseu, este ano dedicado ao “tempo”, com o lema «este é o tempo para esperar contra toda a esperança, para trabalhar pela justiça e pela paz, para amar as pessoas, para amá-las uma a uma».

O 4.º Encontro Nacional de Leigos começa às 09h15 de 18 de novembro, na Sala de Congressos da Expocenter, onde decorrem as conferências da parte da manhã. Segundo o programa durante a tarde múltiplos ateliês temáticos – Fé e sentido para a vida; Espiritualidade; Território; Família; Trabalho; Cidadania – realizam-se em diversos locais da cidade de Viseu e o encontro termina com a Missa, às 19h00, na Sé.

A CNAL programou também um festival de cinema e debate até ao ENL, nos dias 19 e 26 de outubro, e nos dias 2, 9 e 16 de novembro, a partir das 21h00, no Palácio do Gelo, em Viseu.

A Conferência Nacional das Associações de Apostolado dos Leigos é uma pessoa coletiva privada canónica, constituída por deliberação de 19 de março de 2011 dos seus membros fundadores com aprovação pela Conferência Episcopal Portuguesa a 5 de maio de 2011, em Fátima.

Share
Share