O cardeal-patriarca de Lisboa disse hoje que os eventos finais da Jornada Mundial da Juventude 2022 na capital portuguesa vão realizar-se nas margens do rio Tejo, na zona do mar da Palha, depois do Parque das Nações, e no concelho de Loures.

“É o sítio mais que provável: A margem do Tejo. O rio Tejo quando chega a Lisboa faz um mar – que nós chamamos o mar da Palha – e que tem esta circunstância especial: o respetivo perímetro é praticamente o perímetro do mar da Galileia por onde Jesus andou”, revelou D. Manuel Clemente.

O cardeal-patriarca da cidade-sede realçou que o local “melhor não podia ser”, na conferência de imprensa, após a Missa de envio de envio da JMJ 2019 onde anunciaram que Portugal vai organizar a Jornada Mundial da Juventude 2022.

“Vai ser aí no seguimento do magnífico campo onde se fez a Expo98, para leste desse espaço, um amplo terreno, sítio lindíssimo, com vias de comunicação, quer ferroviárias quer rodoviárias e também não fica longe do aeroporto”, explicou.

Já o presidente do Município de Lisboa, Fernando Medina, anunciou “as infraestruturas necessárias”, não só a acolher as jornadas, “mas também o processo de reconversão para que ali se mantenha até como lembrança”.

No Panamá, D. Manuel Clemente disse que espera entre 1 a 2 de milhões de jovens: “Não estaremos muito longe de ter entre um milhão e dois milhões de jovens em Lisboa nesse verão de 2022, que vai animar a todos como sociedade e a rejuvenescer também com eles”, acrescentou o também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

“Com imensa alegria e grande orgulho podermos ser a capital que vai reunir milhões de jovens de todo o mundo, unidos pela sua fé e pelos seus valores da dignidade humana. Lisboa é uma cidade aberta, que acolhe pessoas de todo o mundo e se afirma pela liberdade”, salientou Fernando Medina.

O presidente do Município de Lisboa pretende as “maiores, melhores e mais vibrantes Jornadas mundiais da Juventude”.

Também participaram na conferência de imprensa representantes do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, da Santa Sé: O secretário, o padre Alexandre Mello, e o padre João Chagas, responsável pela secção da Juventude.

A Jornada Mundial da Juventude será em 2022, no verão, “mas ainda não há data”, realçou o secretário do dicastério.

Share
Share