«Foi um extraordinário educador de muitos jovens» – Papa Francisco

A Igreja comemora os 100 anos do nascimento de Karol Jozef Wojtyla no próximo dia 18 de maio, uma segunda-feira.
Em Portugal, o cardeal-patriarca de Lisboa preside a uma Missa transmitida online (19h00) e o Papa Francisco destacou “a “grande paixão pelo humano” de João Paulo II no novo livro «100 Anos. Palavras e imagens».

“Foi um extraordinário educador de muitos jovens que através dele, quando era um jovem padre, foram introduzidos na fé concreta, testemunhada, vivida em todos os momentos da vida; Uma grande testemunha da fé, um grande homem de oração, uma guia segura para a Igreja em tempos de grandes mudanças”, escreveu o Papa.

No prefácio, assinala que São João Paulo II foi “uma grande testemunha da misericórdia” de Deus e recorda-o “de modo simples, depois de 15 anos da sua morte: “Há muitos jovens que não o conheceram ou que têm apenas uma pequena recordação dos tempos de infância” a quem o livro é especialmente dirigido.

O Papa João Paulo II criou as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), Portugal organiza a próxima edição internacional, em agosto de 2023.

Francisco destaca a “grande paixão pelo humano” do Papa polaco, uma testemunha do Evangelho que sofreu muito desde criança, perdendo sua família e foi um exemplo: “Alegres, apesar das dificuldades, ao longo dos caminhos do mundo”.

“Ligados aos sofrimentos de seu povo e da sua nação, a Polónia: Ficou órfão de mãe ainda pequeno, viveu o drama da morte do querido irmão e depois de seu pai. Quando entrou no seminário clandestino de Cracóvia perdeu todos seus familiares mais próximos, viveu em total doação a Deus e à sua Igreja em uma época em que muitos dos seus amigos perderam a vida durante a guerra”.

Com o primeiro Papa do Leste, “a Igreja dos mártires do outro lado do Muro encontrou voz”, e Francisco salienta “a sua abertura, a sua procura do diálogo com todos, a sua determinação em colocar em ato todas as tentativas possíveis para deter as guerras, a sua propensão a ir ao encontro de todos e a abraçar os que sofrem”.

O livro «100 Anos. Palavras e imagens» comemora o centenário de nascimento de Karol Wojtyla – João Paulo II e faz memória de um pontificado de 26 anos e meio – desde a eleição, a 16 de outubro de 1978, até ao dia da morte, 2 de abril de 2005, e é publicado pela Livraria Vaticana.

Karol Wojtyla nasceu em Wadowice (Polónia), a 18 de maio de 1920, foi eleito Papa a 16 de outubro de 1978, e morreu no Vaticano, a 2 de abril de 2005; Escreveu 14 encíclicas, 15 exortações apostólicas, 11 constituições apostólicas e 45 cartas apostólicas.

O agora Papa emérito Bento XVI beatificou-o a 1 de maio de 2011 e o Papa Francisco canonizou-o a 27 de abril de 2014.

No dia 18, o Francisco celebra a Missa às 07h00 locais (menos uma hora em Lisboa), no túmulo de São João Paulo II , com transmissão online. E terminam as transmissões ao vivo das Missas na Capela de Santa Marta

“Agradeçamos a Deus por nos ter dado esse bispo para Roma, Santo bispo, e peçamos que ele nos ajude: que ajude esta Igreja de Roma a se converter e seguir em frente” – Papa Francisco (audiência geral, 13 de maio)

 

Os bispos da Polónia lançaram a campanha mundial online #ThankYouJohnPaul2 (#ObrigadoJoãoPauloII) e desafiam a partilhar nas redes sociais “fotos, vídeos e áudios nas redes sociais para agradecer a São João Paulo II”.

“Expressar a nossa gratidão ao Papa polaco tudo que trouxe e traz à nossa vida pessoal, familiar e social; por todos os encontros que tivemos oportunidade de participar com ele; pelas suas palavras, aquelas que mais recordamos; pelas inspirações que despertou em nós e que continua despertando. Contaremos João Paulo II também às jovens gerações que não tiveram a possibilidade de conhecê-lo de perto, mas estão muito presentes nas redes sociais” – D. Stanisław Gadecki, presidente da Conferência Episcopal Polaca.

 

 

O Papa João Paulo II esteve três vezes em Portugal e visitou sempre o Santuário de Fátima: Em 1982, 1991, e no ano 2000 quando beatificou os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. Em 18 anos, esteve também nos Açores, Braga, Madeira, Lisboa, Porto, Vila Viçosa.

No dia 18 de maio, o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, preside a uma Missa, às 19h00, na igreja de Nossa Senhora de Fátima, numa iniciativa do movimento «Eu Acredito», e vai ser transmitida online pelo Patriarcado de Lisboa no Youtube, Facebook e MEO Kanal.

 

É já dia 18 que nos unimos em ação de Graças pelos 100 anos do Papa João Paulo II que em 1982 disse aos jovens portugueses que Cristo confiava neles! Acompanha-nos pelo Youtube, Facebook ou Site do Partiarcado, ou ainda através do MeoKanal 210021!

Publicado por Eu Acredito Jovens com o Papa em Sexta-feira, 15 de maio de 2020

 

A página da Jornada Mundial da Juventude – Lisboa 2023 – no Facebook também assinalou o centenário do nascimento de São João Paulo II, que criou estes encontros mundiais de jovens, com diversos conteúdos como o vídeo «Uma vida de entrega e alegria, mesmo no meio da adversidade. Sempre de olhos postos em Cristo!».

Uma vida de entrega e alegria, mesmo no meio da adversidade. Sempre de olhos postos em Cristo! 😇Hoje, que dom particular do Papa João Paulo II agradeces a Deus? ❤️São João Paulo II, roga por nós, os teus queridos jovens! 🙏#Lisboa2023 🇵🇹 #SJPII

Publicado por Jornada Mundial da Juventude em Segunda-feira, 18 de maio de 2020

 

 

Karol Wojtyla nasceu em Wadowice, no sul da Polónia, filho de Karol Wojtyla, um militar do exército austro-húngaro, e Emília Kaczorowsky, uma jovem de origem lituana.

Em 1938 foi admitido na Universidade Jagieloniana, onde estudou poesia e drama. Durante a II Guerra Mundial (1939-1945) esteve numa mina em Zakrzowek, trabalhou na fábrica Solvay e manteve uma intensa atividade ligada ao teatro, antes de começar clandestinamente a sua formação como seminarista, acolhido pelo cardeal de Cracóvia.

Karol Wojtyla foi ordenado sacerdote no Dia de Todos os Santos em 1946, no dia 23 de setembro de 1958 foi ordenado bispo-auxiliar do administrador apostólico de Cracóvia.

Participou no Concílio Vaticano II, onde colaborou ativamente nas comissões responsáveis pela Constituição Dogmática Lumen Gentium e a Constituição Conciliar Gaudium et Spes; A 13 de janeiro de 1964 assume a sede episcopal de Cracóvia e, dois anos depois, o Papa Paulo VI eleva a diocese a arquidiocese cria Karol Wojtyla cardeal, aos 47 anos, em maio de 1967.

O cardeal polaco foi eleito Papa no dia 15 de outubro de 1978, o primeiro pontífice não-italiano desde 1522.

 

(Fontes/fotos/imagens: Facebook Konferencja Episkopatu Polski, Vatican News, Agência Ecclesia e Eu Acredito; Atualizada 18 maio)

Share
Share